Desemprego bate 9% no trimestre encerrado em novembro de 2015, diz IBGE

Taxa foi bem superior àquelas registradas nos mesmos períodos dos últimos anos; dados são da PNAD Contínua
Nos trimestres em 2012, 2013 e 2014, o desemprego marcou, respectivamente, 6,8%, 6,5% e 6,5%
Valdecir Galor/SMCS
Nos trimestres em 2012, 2013 e 2014, o desemprego marcou, respectivamente, 6,8%, 6,5% e 6,5%

A taxa de desemprego no trimestre encerrado setembro/outubro/novembro de 2015 fechou em 9,0%. O dado, junto com outros números sobre o mercado de trabalho brasileiro, foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (19).

A PNAD Contínua mostrou ainda que esse percentual de desocupação foi 0,3 ponto percentual acima dos 8,7% registrados no trimestre móvel anterior, entre junho e agosto. A taxa também foi bastante superior quando comparada aos mesmos trimestres dos anos anteriores. No mesmo período em 2012, 2013 e 2014, o desemprego marcou, respectivamente, 6,8%, 6,5% e 6,5%.

A população desocupada, de aproximadamente 9,1 milhões de pessoas, cresceu 3,7% – ou cerca de 323 mil pessoas – em relação ao trimestre de junho a agosto. Já na comparação do mesmo trimestre do ano anterior, a taxa subiu 41,5% (mais 2,7 milhões de pessoas). 

Já o número de 92,2 milhões de pessoas ocupadas se manteve estável quando comparada ao trimestre móvel encerrado em agosto. Frente ao mesmo trimestre de 2014, esta estimativa teve uma queda de 0,6%, que corresponde a menos 533 mil pessoas. O número de empregados com carteira assinada ficou outro que ficou estável frente ao trimestre encerrado em agosto, mas também caiu (3,1%), com menos 1,1 milhão de pessoas nessa faixa. 

O rendimento médio real habitualmente recebido em todos os trabalhos (R$ 1.899) ficou estável tanto frente ao trimestre de junho a agosto (R$ 1.913) quanto em relação ao mesmo trimestre de 2014 (R$ 1.923). 

Fonte: http://economia.ig.com.br/

Comentários