TARAUACÁ: POPULAÇÃO FECHA PONTE DO MUNICÍPIO PARA CHAMAR A ATENÇÃO DAS AUTORIDADES

Manifestantes fecham a ponte
Nesta sábado, 20 de fevereiro de 2016, às 10 horas, na cidade de Tarauacá, no Estado do Acre, a população realizou um protesto que resultou no bloqueio da passagem de veículos pela ponte sobre o rio da cidade durante o período de 40 minutos. A ideia foi chamar a atenção das autoridades para a situação em que obra que custou 45 milhões de reais, inaugurada em 2011, mas, foi interditada em maio de 2014, por causa de um desbarrancamento que comprometeu o acesso a uma de suas cabeceiras. 

Líder comunitário Zé Bodim esteve presente.
O movimento foi pacífico e que teve como linha de frente, a União da Juventude Socialista, as Associações de Moradores, Rádio Comunitária Nova Era FM e Sinteac. A manifestação não teve vinculação política e contou com a participação de muitos jovens, líderes comunitários, moradores dos bairros próximo ao local. 

O bloqueio da ponte durou 40 minutos
O prefeito em exercício Chagas Batista, esteve no local apoiando a manifestação, assim como o Deputado Estadual Jesus Sérgio, os vereadores Janaina Furtado e Manoel Monteiro, Secretário Municipal de Esportes e Cultura João Maciel, o Presidente do Sinteac Eurico Paz, os presidentes das diversas associações de moradores do município, comerciantes e população dos bairros. 

A Polícia Militar esteve no local para garantir a segurança dos manifestantes. Nenhum tipo de ocorrência de ação violenta foi registrado no local. Os manifestante permitiram a passagem dos veículos de polícia, bombeiros, ambulância e transporte coletivo. 

Cabeceira da ponte em condições precárias.
Os manifestantes reivindicam a imediata recuperação da ponte que desde 2014 quando teve uma de suas cabeceiras afetadas pelo desbarrancamento do rio. Na época o Deracre em parceria com o DNIT, Exército Brasileiro e Prefeitura, fizeram um trabalho de instalação de uma rampa metálica no local, garantindo assim que o trafego não fosse interrompido. A ponte passou a funcionar com apenas uma de suas pistas liberada. A promessa era que seria realizada uma obra de contenção do desbarrancamento do rio. De lá pra cá nada foi feito e a população do município e de todo o vale do Juruá corre o risco de ser isolada.

O ato de hoje foi apenas um alerta. Ficou combinado que dentro de um mês se não houver manifestação dos governos o movimento vai bloquear a ponte por tempo indeterminado.

Do Blog do Accioly

Comentários