Morte de negros cresce 94% no AC em 10 anos, diz pesquisa; taxa de mulheres mortas impressiona


homicidio

O número de homicídios de pessoas negras teve crescimento de 94,4% no Acre nos últimos 10 anos. O dado faz parte do Atlas da Violência 2016, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) nesta segunda-feira (21).

A pesquisa foi realizada a partir de informações levantadas entre os anos de 2004 e 2014. Somente no ano de 2014, 31,4 mortes de negros foram registradas a cada 100 mil habitantes no Acre.

Ainda assim, o número não pode ser considerado grande, se levado em consideração dados como os do estado de Alagoas, que liderou o ranking no quesito, com taxa de 82,5 por 100 mil habitantes negros.

Santa Catarina registrou o menor índice, 15,2 para cada 100 mil habitantes.

Mortes no geral

O número de homicídios, em uma década, registrou aumento de 101,7% no mesmo período. O Acre apresentou 232 assassinatos em 2014, ante 115 em 2004.

Jovens

O número de jovens mortos, no mesmo período, registrou um aumento de 49,3%. O levantamento aponta 112 mortos em 2014, ante 75 em 2004.

Mortes por arma de fogo

Em 2014 o Acre registrou 123 homicídios ocasionados por arma de fogo. O aumento, em 10 anos, foi de 115,8%.

Morte de mulheres

No período de 2004 a 2014, o Acre e mais 17 Estados apresentaram taxa de mortalidade por homicídio de mulheres acima da média nacional (4,6). O Estado apresentou índice de 5,4 para cada 100 mil habitantes. Os outros Estados com índices elevados de violência contra a mulher são Amapá (4,8), Bahia (4,8), Pernambuco (4,9), Paraná (5,1), Rio de Janeiro (5,3), Paraíba (5,7), Rio Grande do Norte (6,0), Pará (6,1), Ceará (6,3), Mato Grosso do Sul (6,4), Rondônia (6,4), Sergipe (6,5), Mato Grosso (7,0), Espírito Santo (7,1), Alagoas (7,3), Goiás (8,8) e Roraima (9,5).

Fonte: http://contilnetnoticias.com.br/

Comentários