STF decide no próximo dia 8 se Geddel e Lúcio Vieira Lima se tornam réus

Irmãos são acusados pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa; ação é relacionada ao 'bunker' com R$ 51 milhões achado pela PF
Divulgação/Polícia Federal
Dinheiro encontrado em "bunker" de Geddel Vieira Lima em Salvador: R$ 51 milhões

A denúncia contra o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), seu irmão, o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), e sua mãe, Marluce Vieira Lima, será julgada no próximo dia 8 de maio pela Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). Os três são acusados pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa .

O ex-assessor parlamentar Job Brandão, que atuou no gabinete do deputado, também é acusado dos mesmos crimes na denúncia oferecida pela Procuradoria-Geral da República (PGR). A investigação está relacionada à apreensão, pela Polícia Federal (PF), dos R$ 51 milhões em dinheiro vivo dentro de um apartamento em Salvador e que foram atribuídos a Geddel Vieira Lima .

O ex-ministro foi preso no dia 8 de setembro do ano passado, três dias depois que a PF encontrou o dinheiro no imóvel de um amigo do político. Os valores apreendidos foram depositados em conta judicial.

Segundo a Polícia Federal, parte do dinheiro seria resultante de um esquema de fraude na liberação de créditos da Caixa Econômica Federal no período entre 2011 e 2013, quando Geddel era vice-presidente de Pessoa Jurídica da instituição.


A defesa de Geddel sustenta que a origem dos R$ 51 milhões decorre da "simples guarda de valores em espécie". Segundo a defesa, os valores são fruto de "investimentos no mercado de incorporação imobiliária, com dinheiro vivo".

Geddel no ‘vale dos leprosos’

O ex-ministro de Michel Temer voltou a negar, em depoimento prestado à Justiça, que tenha tentado intimidar a esposa de Lúcio Funaro, Raquel Pitta, para evitar que o lobista firmasse acordo de delação premiada.

"Esses telefonemas amigáveis devem ter feito bem à senhora Raquel Pitta. Digo isso porque vejo hoje que amigos, pessoas, de longa data me lançaram em um vale dos leprosos", afirmou Geddel.


Geddel Vieira Lima responde por tentativa de embaraço à Justiça nessa outra ação penal, que entrou em sua reta final. Ele foi acusado de praticar "intimidação indireta" contra Funaro por meio de seguidas ligações telefônicas para a esposa do lobista, Raquel Pitta.

* Com informações da Agência Brasil

Comentários

Postagens mais visitadas