Bombeiros encontram corpo de segunda vítima do prédio que desabou em SP

Equipes de resgate consideram que seis pessoas ainda possam estar sob os escombros; segundo a Defesa Civil, porém, 72 pessoas estão desaparecidas
Divulgação/Bombeiros SP
Bombeiros encontrou, há alguns dias, o corpo da primeira vítima que estava desaparecida nos escombros do edifício

O Corpo de Bombeiros encontrou, no início da manhã desta terça-feira (8), o segundo corpo das vítimas do desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida, localizado no Largo do Paissandu, no centro da capital paulista. Essa vítima encontrada estava com o corpo carbonizado e, pelo seu tamanho, aparenta ser uma criança. 


De acordo com as informações passadas pelos bombeiros, onde essa vítima foi encontrada, as escavações foram intensificadas. A intenção é focar nessa mesma região dos escombros para, talvez, encontrar as demais vítimas soterradas. 

Ainda segundo os bombeiros, há chances consideráveis do corpo encontrado ser de um dos gêmeos que moravam com a mãe no edifício. Logo, a outra criança deve estar por perto.

O primeiro corpo já retirado dos escombros foi o de Ricardo Pinheiro , o homem que quase foi salvo pelos bombeiros durante o incêndio, mas que acabou caindo junto ao desabamento. Imagens do desabamento, gravadas por equipes televisivas, mostram o momento em que Ricardo caiu durante o seu próprio resgate. 

Número incerto de vítimas nos escombros

O número de pessoas que estariam sob os destroços do edifício ainda é incerto. Afinal, enquanto os bombeiros consideram que, agora, seis pessoas possam estar ainda sob os escombros, a Defesa Civil , por sua vez, conta como desaparecidas 72 pessoas.

Essa quantidade de pessoas envolve ainda aquelas que não se apresentaram às autoridades e constavam como moradoras do edifício no último levantamento feito pela prefeitura antes de o prédio ruir. No entanto, a Defesa Civil explica que essa estatística não aponte que todas elas estivessem no local no momento da tragédia .


Os bombeiros também informaram, recentemente, o nome de outra vítima desaparecida: Francisco Lemos Dantas, de 56 anos, que era morador do 8º andar. Ele está sendo procurado por familiares, que não sabem se ele ficou no prédio. Os bombeiros, por sua vez, o procuram sob os destroços da tragédia.

* Com informações da Agência Brasil.

Comentários