“Serei a primeira mulher a disputar o cargo de governadora pelo nosso estado”, diz pré-candidata da Rede, Janaína Furtado

Janaína Araújo Furtado Accioly/Foto: reprodução

É bem verdade que os gregos, que se fizeram notar no mundo, não sabiam de tudo. Algumas de suas teorias, à luz dos dias atuais ou dos fatos concretos, revelaram-se furadas. Mas, em política, apesar dos mais de 3.000 anos que nos separam de seus ensinamentos, eles eram mestres. Foram os primeiros humanos a falar em democracia, em felicidade e em política como uma ação de servir e fazer o bem às pessoas – e jamais o contrário.

No pensamento grego, a política é a prática de promoção do bem à Polis, à cidade. A cidade era, para os gregos, um espaço seguro, ordenado e manso onde os homens podiam se dedicar à busca da felicidade. Daí o termo político para designar, mesmo nos dias atuais, aos que se dedicam à causa nobre de cuidar da cidade e de sua população, ensinava o saudoso escritor Rubem Alves.

É dele o conceito de cidades sustentáveis, que seriam aquelas que adotam uma série de práticas eficientes voltadas para a melhoria da qualidade de vida da população, conciliando desenvolvimento econômico e preservação ambiental. Seriam locais bem planejados e eticamente administrados.

Localizado no meio oeste do estado e cortado por dois rios, Tarauacá é um município diferente. Conhecido pela hospitalidade e alegria de sua gente, já foi uma das regiões mais ricas nos tempo áureos da borracha. Também é a terra do ex-senador Altervir Leal e de um dos políticos mais respeitado do Acre, que teve 40 anos de vida pública ininterrupta, inclusive exercendo um mandato de governador e outro de senador, Nabor Júnior.

Leia matéria completa  AQUI

Comentários