Balanço das manifestações: milhares de pessoas protestam contra desmonte da Previdência

Os atos foram organizados por dez centrais sindicais e pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo
No Dia Nacional de Luta em defesa da Previdência, nesta sexta-feira (22), manifestações ao redor do país reuniram milhares de pessoas. Os atos foram organizados por dez centrais sindicais e pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e são uma resposta à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 6/2019, enviada em janeiro ao Congresso Nacional pelo governo Jair Bolsonaro (PSL). Sindicalistas e ativistas querem barrar o avanço da PEC e criar força social para uma greve geral nos próximos meses.
No Rio de Janeiro, o ato reuniu cerca de 30 mil pessoas na região da Candelária, centro da cidade.
Em São Paulo (SP), 60 mil pessoas estiveram presente no ato na Avenida Paulista.
Já em Recife (PE), 10 mil pessoas se reuniram na tradicional Praça do Derby. Em Fortaleza (CE), o ato reuniu aproximadamente 30 mil pessoas.
Vários atos começaram já pela manhã. Em Salvador (BA), cerca de 10 mil manifestantes saíram em passeata contra a destruição da previdência brasileira. Em Curitiba (PR), a manifestação começou às 9 horas da manhã. Já em Goiânia (GO), logo cedo uma carreata ocupou o estacionamento do Estádio Serra Dourada e seguiu para BR-153.
Além das capitais, centenas de municípios do interior tiveram atos contra a reforma da Previdência.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.