CPI divulga lista de investigados com Queiroga e dois ex-ministros de Bolsonaro

Ao todo, 14 pessoas passaram a ser consideradas investigadas pela CPI do Genocídio o que, na prática, indica que o relator vê indícios de crimes por parte desses investigados.

Humberto Costa, Renan Calheiros e Randolfe Rodrigues (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

Após abandonar a sessão de depoimento dos médicos infectologistas Ricardo Ariel Zimerman e Francisco Cardoso, convocados por pedido de senadores bolsonaristas para fazer a defesa do chamado tratamento precoce com o uso de cloroquina, o senador Renan Calheiros, divulgou nesta sexta-feira (18) os nomes das 14 pessoas que entraram no rol de investigados pela comissão.

Entre eles, está o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e dois ex-ministros de Jair Bolsonaro: Eduardo Pazuello (Saúde) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores). Além deles, o ex-secretário de Comunicação (Secom) da Presidência, Fabio Wajngarten, também passou a figurar como investigado.

A medida, na prática, indica que o relator vê indícios de crimes por parte desses investigados. A lista já foi encaminhada ao presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), que permaneceu na sessão juntamente com a “tropa de choque” de sendores bolsonaristas.

Saiba quem são os investigados:

Marcelo Queiroga, ministro da Saúde
Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde
Ernesto Araújo, ex-ministro de Relações Exteriores
Fabio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação Social da Presidência
Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde
Nise Yamaguchi, médica defensora da cloroquina e suposta integrante do “gabinete paralelo”
Paolo Zanotto, virologista defensor da cloroquina e suposto integrante do “gabinete paralelo”
Carlos Wizard, empresário e conselheiro de Pazuello e suposto integrante do “gabinete paralelo”
Arthur Weintraub, ex-assessor especial da Presidência e suposto integrante do “gabinete paralelo”
Francieli Fantinato, coordenadora do Programa Nacional de Imunização
Marcellus Campêlo, ex-secretário de Saúde do Amazonas
Elcio Franco, ex-secretário executivo do Ministério da Saúde
Hélio Angotti Neto, secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde do Ministério da Saúde
Luciano Dias Azevedo, anestesista da Marinha apontado como autor de proposta para alterar a bula da cloroquina, substância sem efeito contra a Covid.

Fonte: https://revistaforum.com.br/

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.