COPA AMÉRICA:Semifinal entre Chile e Peru reaviva rivalidade que começou com uma guerra



As seleções do Chile e Peru disputam nesta segunda-feira (29) a primeira semifinal da Copa América. O "Clássico do Pacífico" acontece no Estádio Nacional de Santiago. Chile e Peru se enfrentaram entre 1879 e 1884 em uma guerra sangrenta pelo controle de uma região rica em nitrato. Todo jogo entre as duas seleções reavivam um sentimento de patriotismo com origens no conflito.

A "Roja", como é conhecida a seleção chilena, terá o apoio de 45 mil torcedores, mas em campo será desfalcada do zagueiro Jara, que pegou três jogos de suspensão pelo gesto obsceno no atacante uruguaio Cavani.

Com três vitórias e um empate, o Chile é amplo favorito para ficar com a vaga na final. Para chegar ao título inédito, a Roja deverá se impor no 77° jogo entre os dois países, que têm uma rivalidade histórica fora do campo.

Um das expectativas esta noite é saber como será a reação dos 45 mil torcedores chilenos que irão colorir de vermelho e azul as arquibancadas do Estádio Nacional de Santiago durante a execução do hino peruano.

Desfalque na zaga

Sem fazer declarações polêmicas, os jogadores abordam com serenidade um confronto inédito entre as duas equipes na fase semifinal da Copa América.

A "Roja" pode contar com sua fanática e barulhenta torcida, que empurra a seleção com o famoso grito de guerra: "Chi, chi, chi, le, le, le, le. Viva Chile!". No entanto, a seleção de Jorge Sampaoli não contará com o zagueiro Gonzalo Jara.

A Conmebol puniu o jogador com três jogos pelo gesto obsceno - um dedo nas nádegas do jogador Edinson Cavani, durante a partida das quartas de final vencida pelo Chile contra o Uruguai (1-0). Sem Jara, que formava com Gary Medel uma zaga forte e considerada intransigente, a defesa chilena fica teoricamente bem enfraquecida.

Confiança

O Peru que, diferentemente de seu adversário, já venceu duas vezes a Copa América (1939 e 1975), acredita que pode surpreender seu grande rival em casa.

"Estamos serenos e tranquilos porque sabemos que estamos jogando bem", resumiu o meia Carlos Lobatón. Os "Incas" dizem não temer os chilenos e irão jogar "sem complexo", segundo o meio campista do Sporting Cristal.

Para surpreender o adversário, os peruanos contam com a boa fase do ex-corinthiano Paulo Guerrero, autor de três gols na vitória contra a Bolívia (3 a 1) nas quartas.

No confronto direto, o Chile tem grande vantagem no "Clássico do Pacífico". A "Roja" venceu 41 vezes, empatou 21 e concedeu 14 derrotas contra o Peru.


FICHA TÉCNICA  - CHILE X PERU

Local: Estádio Nacional Julio Martínez (Nacional), em Santiago, no Chile 
Data: 29 de junho de 2015, segunda-feira 
Horário: 20h30 (de Brasília) 
Árbitro: José Argote (Venezuela) 
Assistentes: Jorge Urrego e Byron Romero (ambos da Venezuela)

CHILE: Claudio Bravo; Mauricio Isla, Gary Medel, Eugenio Mena e Francisco Silva; Marcelo Díaz, Charles Aránguiz, Arturo Vidal e Jorge Valdivia; Alexis Sánchez e Eduardo Vargas 
Técnico: Jorge Sampaoli

PERU: Pedro Gallese; Luis Advíncula, Carlos Zambrano, Carlos Ascues e Juan Vargas; Carlos Lobatón, Josepmir Ballón, Christian Cueva e Joel Sánchez; Jefferson Farfán e Paolo Guerrero 
Técnico: Ricardo Gareca.

Fonte: http://www.brasil.rfi.fr/


Comentários