BLOG DO RAY: Quadrilha aplica “golpe da transferência” em brasileiros que cursam medicina na Bolívia



No comércio, o freguês sempre tem razão. No blog do Ray, o leitor sempre tem espaço. Por este motivo, mais uma vez vamos abrir a atualização, (depois de alguns dias ausente) com uma denúncia de um leitor sobre um golpe que está vitimando pais de alunos que cursam medicina na Bolívia. De acordo com um pai de aluno, que vamos preservar a identidade, uma quadrilha de estelionatários que é integrada por um acreano e pessoas dos Estados de Santa Catarina, Goiás e Tocantins, já teria aplicado o “golpe da transferência” em pelo menos 20 famílias. A promessa dos criminosos é transferir o aluno de medicina de uma faculdade boliviana para concluir o curso de medicina numa faculdade brasileira.

Os golpista convencem os pais e acadêmicos que uma universidade brasileira, instalada em Santa Catarina, estaria aceitando a transferência, evitando a via-crúcis dos estudantes para revalidar o diploma para exercer a profissão no Brasil. A única exigência que os criminosos fazem é que esteja faltando apenas um ano para conclusão do curso. O denunciante afirma que pagou R$ 95 mil para quadrilha transferir seus dois filhos, mas depois que realizou a transferência do dinheiro, os criminosos fecharam a conta aberta no nome de uma mulher, no Estado do Amazonas. Ele informa que está contatando as vítimas do golpe para denunciar a atuação dos criminosos na Polícia Federal. É bom ficar alerta.
É obtuso quem pensa diferente
Para não ser visto como “obtuso”, este blogueiro resolveu seguir a histeria coletiva pregada nas castas do governo do Acre, que o Estado é modelo econômico sustentável para o Brasil, mundo, marte e toda galáxia. Para esta viagem, eu escolho Mangabeira Unger, como o piloto do “Delorean”, a máquina de viagem no tempo, movida a cocô de galinhas e porcos dos megaprojetos Acreaves e Don Porquito. Quero fazer uma visita de 100 anos no futuro deste Estado que desafia investimentos como a Zona Franca de Manaus, o campeão de produção de alimentos São Paulo, o maior produtor brasileiro de soja Mato Grosso. Tenho certeza que todos ostentarão estátuas do governador Sebastião Viana (PT), o primeiro e único pai da sustentabilidade global. Deus me livre de ser o único obtuso neste Estado de cabeças pensantes e mentes brilhantes.
acredite_01
Jorge Viana quer reduzir número de parlamentares

O senador Jorge Viana (PT) continua surpreendendo na sua carreira política populista e de propostas polêmicas. Depois de promover uma saraivada de fogo amigo contra o Partido dos Trabalhadores, legenda que está no olho do furacão dos escândalos políticos brasileiros, numa forma de autopreservação, o petista sugere a redução do número de deputados e senadores no país. Ele afirma que o número atual de deputados — 513 — se deve à criação de novos Estados e ao aumento do número máximo de representantes por unidade da federação. Mas, no seu entender, esse crescimento não significou melhora da representação. Viana pretende reduzir em um terço o número de assentos no Senado e em 25% o número de deputados. A iniciativa de JV causou revolta de seus colegas de parlamento. O senador Sérgio Petecão (PSD) foi um que criticou o petista.

Atirador_01
Petecão diz que
JV é demagogo

Petecão não economizou nas críticas à proposta de Jorge Viana. O senador 100% popular acredita que a proposta surgiu “neste momento, quando PT está fragilizado, estes caras ficam apresentando projetos para tentar dar satisfação para sociedade, demonstrando uma austeridade que não existe na redução de despesas. Eu acho que é um projeto cortina de fumaça. Os senadores não vão aprovar um projeto para reduzir suas vagas, não sou eu apenas que peno assim. No senado esta medida soa como demagogia. Ele deveria devolver parte do salário e a aposentadoria de governador dele para demonstrar austeridade. Não sou contra nem a favor, só não consegui entender o alcance deste projeto. Temos outras alternativas para reduzir os gastos, basta acabar com “motor de corrupção” que é o loteamento de cargos na administração pública.

Buraco_01

O asfalto que
virou pirão

O bolo que o governador e os dirigentes do DNIT deram nos empresários e políticos do Vale do Juruá que promoveram uma reunião para debater a trafegabilidade da BR-364, não foi bem digerido pelos participantes do evento. O prefeito de Cruzeiro do Sul, Vagner Sales (PMDB), ironizou a obra “concluída” na administração de Sebastião Viana. O peemedebista afirma que o asfalto usado na estrada, “mais parece farinha, que não pode ver chuva que vira pirão. “Não dá pra debitar a culpa do serviço mal feito no DNIT, como eles querem passar. É preciso cobrar de quem não fez direito o serviço. Esta obra foi propagandeada por muitos anos, que seria concluída, mas os governos do PT mudaram o discurso. Agora, eles dizem que ela nunca vai ficar pronta”. Fica apenas um questionamento: qual será o argumento da próxima campanha?

Racha_01

“Lugar de traidores não é no PSDB”

O presidente regional do PSDB, deputado federal Major Rocha, resolveu falar sobre a revoada de prefeitos do ninho tucano. Ele afirma que os prefeitos Rivelino Mota, de Santa Rosa — André Hassem, de Epitaciolândia e James Gomes, do Quinari não tinham compromisso com o partido. “O compromisso deles nunca foi com o PSDB. Agora, nós vamos exigir isso. O James traiu o partido, com o PSD do Petecão, agora traiu Petecão indo para o PP. O André Hassem traiu o PSDB com Antônia Lúcia, agora traiu a missionária com o PP. Quem não tem palavra nem fidelidade, sempre vai trair alguém, o senador Gladson Cameli é que se cuide com suas novas aquisições”. Rocha afirma que o ninho tucano terá candidato a prefeito em Epitaciolândia, Quinari e Santa Rosa. É uma oportunidade para os dissidentes testarem o prestígio nas urnas.


Márcio Bittar

O ex-presidente do PSDB, Márcio Bittar lamentou a revoada dos prefeitos André Hassem e James Gomes do ninho tucano. Por telefone, Bittar diz que aprendeu a relativizar a importância das eleições municipais de 2016, para as eleições gerais de 2018. “Não existe uma relação direta entre uma e outra. Ganhei em 2006, no Juruá, mas perdi em 2014. As mudanças fazem parte, mas o mestre do processo democrático é o eleitor. Eu sou liderado pelo Aécio Neves, futuro presidente do país, acredito que o 45 ainda representa a verdadeira oposição”, disse Bittar, que evitou fazer comentários sobre o senador Gladson Cameli e seu PP, a nova casa de dois dos três prefeitos que saíram do PSDB. O tucano acredita que a candidatura ao governo do Acre poderá ser verticalizada de acordo com a popularidade de Aécio Neves. O consenso em torno de Cameli não existe.

Parceiro_01
Pisando em ovos

Até critiquei algumas vezes, mas desta vez, fiquei com pena do deputado Raimundinho da Saúde (PTN), que pegou o maior aperto dos professores que participavam da greve da categoria, no momento que ele cuidava de seus votos, quando foi fazer um pedido ao secretário de educação do governo do Acre. O ex-sindicalista gaguejou para justificar que era a favor da greve, mas não poderia emitir nenhum tipo de opinião sobre a decisão do governador em cortar o ponto dos professores grevistas. Tadinho, ele até ficou com medo quando um dos professores disse que era uma decisão arbitrária cortar ponto e descontar os dias que os professores faltarem nas salas de aula. O deputado se apressou e jogou a responsabilidade para o professor: “é você que está falando isso”. Os olho$ do governador mudam até a opinião de ex-sindicalista.


Fonte: http://www.ac24horas.com/

Comentários