SAÚDE: Instituições podem solicitar bolsas de residência médica




Instituições que ofertam residência médica e que tenham interesse em expandir suas vagas ainda podem solicitar financiamento de bolsas. O prazo foi prorrogado até sexta-feira (23) para envio de propostas para ampliação de vagas de residência, com prioridade na especialidade de Medicina Geral de Família e Comunidade (MGFC).

Até o momento, foram solicitadas 1.060 vagas desta especialidade para o Ministério da Saúde e 1.570 para o Ministério da Educação (MEC), um total de 2.630, 88% das três mil bolsas disponibilizadas pelo edital deste ano.

Para o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Hêider Pinto, o resultado supera as expectativas do governo federal. “Nossa prioridade é expandir vagas em Medicina de Família e Comunidade para que a população possa contar com um atendimento de qualidade realizado por um médico preparado para resolver 80% dos casos que chegarem na unidade básica de saúde. A quantidade de vagas solicitadas mostra que as universidades e os gestores municipais assumiram o desafio de dar mais qualidade à atenção básica”, declarou o secretário.

As instituições interessadas em enviar propostas devem se inscrever pelo endereço do Sigresidências. A procura das instituições em abrir vagas na especialidade de Medicina Geral de Família e Comunidade cresceu significativamente neste edital de 2015. A quantidade de bolsas solicitadas este ano (2.630) é 72% maior que o total concedido pelos ministérios da Saúde e Educação até hoje para a especialidade (1.526).

As regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste tiveram prioridade nas bolsas para corrigir o déficit histórico de profissionais nessas regiões. A medida integra o programa Mais Médicos, voltado para a expansão e melhoria da formação médica no País. O programa prevê a criação de 12,4 mil novas vagas de residência médica, além de 11,5 mil vagas de graduação em medicina até 2017. Destas, já foram autorizadas 7.742 vagas de residência, e 5.306 vagas de graduação (1.690 em universidades públicas e 3.616 em instituições privadas).

Fonte: Ministério da Saúde

Comentários