Acre pretende alfabetizar 20 mil pessoas em 2016



O governador Tião Viana reuniu nesta terça-feira, 23, grande parte de seu secretariado no auditório de Biblioteca Pública para anunciar que o programa de erradicação do analfabetismo Quero Ler pretende alcançar 20 mil pessoas em 2016.

Se em 2000 o Acre possuía 25% de sua população analfabeta, em 2016 este número está abaixo dos 13%, segundo dados da Secretaria de Educação e Esporte (SEE). Para a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), uma região é considerada com o analfabetismo erradicado com o índice abaixo de 4%. A meta do governo do Estado é chegar a 1,4% em 2018.

“Nós temos nas mãos a oportunidade de ser o primeiro Estado deste país a eliminar o analfabetismo. Se cada instituição do governo adotar uma turma de alfabetização, seremos capazes de expandir muito mais esse trabalho”, disse o governador Tião Viana.

Na segunda-feira, 22, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, recebeu o governador e destinou R$ 6 milhões para o programa Quero Ler. Segundo o coordenador do programa, Moisés Diniz, já existem 400 turmas formadas na capital e 100 no interior prontas para iniciar as atividades. “Vamos chegar a 22 cidades e 146 aldeias indígenas só este ano. Queremos ter mais de mil turmas em 2016, superando o número do ano passado, que mesmo sem recursos foi de cinco mil pessoas alfabetizadas”, conta.

O secretário de Educação, Marco Brandão, ressalta que mesmo com os números expressivos no combate ao analfabetismo nos últimos 14 anos, o ritmo agora deve ser outro para chegar a 2018 com a erradicação no Acre. “Vamos aplicar novas metodologias e trabalhar de forma radical para diminuir cerca de 30% do número de analfabetos do estado por ano”, explica.

Da Agência Acre

Comentários