CULTURA: Casa de Chico Mendes, no Acre, será restaurada


Único bem tombado como patrimônio cultural nacional no Acre, a Casa de Chico Mendes, em Xapuri, será restaurada. O local é onde o líder seringueiro viveu os últimos anos da vida e foi assassinado – em retaliação à luta em favor do modo de vida das populações da floresta. As obras de conservação e restauração foram autorizadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), por meio da Superintendência do Acre, e tem o prazo de realização de dois meses, devendo ser concluída no fim de maio.

O projeto de restauro foi contratado pelo Iphan em 2014, mas teve de ser interrompido por conta de uma enchente, que atingiu a Casa no começo de 2015. Após a licitação da obra, ainda em 2015, o Iphan decidiu iniciá-la somente após o fim do inverno amazônico, período chuvoso que vai de dezembro a abril, para evitar que a Casa fosse atingida por uma eventual nova alagação enquanto estivesse em obras.

A obra prevê o reforço estrutural dos pilares da Casa e amarrações nas junções da estrutura, para que no caso de novas enchentes a estabilidade da Casa esteja garantida, além de microdrenagem ao redor da edificação, a fim de minimizar os efeitos da umidade sobre os pilares de madeira. As partes da Casa que estão com danos irreversíveis terão a madeira substituída ou complementada com enxerto ou preenchimento, a depender do caso.

História 

Foi na Rua Batista de Moraes, nº 10, Setor 1, Distrito 1, Lote 290, no centro de Xapuri, município do Acre, que o líder sindical e seringueiro Francisco Alves Mendes Filho passou os últimos dois anos da sua vida, dedicado ao seringalismo, ao movimento de resistência dos trabalhadores locais e à luta contra a devastação da Amazônia.

A casa de Chico Mendes é um imóvel simplório, que obedece a um sistema construtivo tradicional da região, ainda de uso frequente. A casa cabocla em madeira coberta de telha de barro tem apenas 4m de largura e pode ser edificada em menos de uma semana. Todo composto de tábuas verticais, inclusive as portas e janelas, o imóvel tem telhado em formato de V, de telha francesa.

Singela construção de madeira pintada de azul turquesa, a casa guarda um acervo dos objetos pessoais, inclusive a cadeira onde ele morreu por um tiro de espingarda, na noite de 22 de dezembro de 1988, após sucessivos atentados encomendados por fazendeiros locais. O tombamento ocorreu em 2011 e foi importante para garantir a preservação do local, já que a paisagem da casa estava em processo de descaracterização, com a derrubada de algumas árvores e uma invasão urbana no bosque.

Fonte: Portal Brasil, com informações do Iphan

Comentários