Saiba como procurar moradia universitária em outras cidades



Depois de entrar para uma universidade e sair de casa, pode ser complexa a tarefa de encontrar uma moradia. Aluguel sozinho ou compartilhado e moradia oferecida pela instituição de ensino estão estre as opções para o estudante.

Morar longe dos pais, em outra cidade, pode ser uma aventura para o recém-universitário, mas é preciso cuidado para não transformar em tormento a ida para uma casa nova. Definir com quem dividir o aluguel, às vezes, pode não ser uma escolha, mas uma necessidade financeira.

As repúblicas estudantis são opções baratas para quem cursa em instituições sem habitação na própria universidade. Nesse caso, é comum um grupo de estudantes alugar um apartamento maior e dividir todas as contas.

Antes de entrar em uma república, é preciso ficar atento às condições do local. O tamanho do quarto, se tem janelas e outros móveis pode ser um diferencial importante durante a escolha. Nem sempre o mais barato é o melhor.

Como funciona 

Morar com outros estudantes significa também dividir tudo. O grupo terá uma mesma geladeira, fogão, banheiro e provavelmente terá de limpar a residência e dividir funções. A república costuma ser a opção mais barata porque permite dividir não só o aluguel, mas também as contas de luz, águas, condomínio e o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

Antes da internet e das redes sociais, para encontrar um grupo desses, o estudante podia obter informações nos classificados dos jornais e nos murais da própria universidade, onde ainda hoje é possível encontrar anúncios do tipo.

No entanto, com as facilidades digitais, há grupos nas redes sociais que oferecem vagas de aluguel ou em repúblicas universitárias. É possível até mesmo fazer um anúncio sobre si, para informar ao grupo que está em busca de uma moradia para compartilhar ou alugar.

Se a opção for morar sozinho, além dos custos tradicionais, é preciso arcar com as despesas de depósito ou fiança, caso o estudante não tenha um fiador na cidade onde está sediada a universidade.

Regras para alugar

As imobiliárias e locatários têm o hábito de pedir dois fiadores, um deles com residência própria. Para quem não tem essa opção, uma alternativa é fazer o depósito ou o seguro-fiança, que normalmente é o equivalente a um percentual do aluguel de um ano. É comum também a solicitação de alguns meses adiantados.

Para morar em uma habitação da universidade é preciso fazer uma solicitação formal à instituição. As regras para acesso a esses locais variam. A maioria das opções no País é para estudantes de baixa renda.
O estudante universitário tem opções que permite gastar pouco e morar perto do campus, mas é preciso cuidado na escolha

Comentários