TARAUCÁ: A política virou caso de polícia no município

abacaxi_01

A militância política virou caso de polícia no município de Tarauacá. Segundo informações que chegam da cidade do abacaxi grande e da mulher bonita, o palanque eleitoral continua armado por lá. A militância petista que ficou viúva com a derrota do ex-prefeito Rodrigo Damasceno (PT) estaria com disposição de fazer o enfrentamento à administração da prefeita Marilete Vitorino (PSD) e sua equipe de assessorados. O campo escolhido não seria exatamente o das ideias e das criticas construtivas aos atos da nova gestão. O embate estaria acontecendo nas redes sociais, com troca de acusações e ofensas pessoais entre os membros dos dois grupos políticos.

O clima esquentou a tal ponto, que a vereadora Janaina Furtado (REDE) e seu marido, o professor, blogueiro, radialista e jornalista Raimundo Accioly recorreram à delegacia do município para tentar frear o que eles classificam como ataque à honra de sua família. O casal registrou Boletim de Ocorrência, na manhã de quarta-feira (11). “Eu e Janaina fomos registrar queixa contra os ataques pessoais proferidos por viúvas do PT pela net”, disse Accioly, ao destacar que sua equipe na assessoria de comunicação da prefeitura também estaria sendo supostamente vítima de calúnias e perseguição por militantes que ocupavam cargos de confiança na administração anterior.

Sou suspeito para opinar. Sou amigo do casal, de alguns integrantes da equipe da assessoria de comunicação, além de manter laços de amizade com parte da equipe de Rodrigo Damasceno. Gostaria de colocar que a política é uma ferramenta de cidadania. O eleitor escolhe quem vai representa-lo e esta escolha tem que ser respeitada. Discordar no campo das ideias é natural. A derrota faz parte de um processo natural. Afinal, ninguém se perpetua no poder num regime democrático. Minha sugestão é que sentem e fumem o cachimbo da paz. Se possível, comam o abacaxi da amizade. Enfim, os “abacaxis” amargos de uma gestão desastrosa serão digeridos por todos.

Ray Melo, da editoria de política do ac24horas 

Comentários