Pular para o conteúdo principal

Cidades do Acre podem perder R$ 130 milhões de orçamento por falta de plano de saneamento

Apenas sete municípios finalizaram o plano, entre elas Jordão, uma das cidades mais isoladas, que elaborou e publicou os dois planos essenciais
Cidade de todo o Estado podem acabar tendo prejuízo na verba destinada a saneamento básico /Foto: Reproução
As cidades do Acre podem perder R$ 130 milhões de orçamento por ausência dos planos de saneamento e abastecimento de água. A notícia foi confirmada por Raphael Bastos, superintendente da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) no Acre. Os municípios têm até o dia 31 de dezembro para se regularizarem.

Apenas o município de Jordão – um dos mais isolados do Estado – já possui o Plano de Saneamento e abastecimento de água e o Plano de Resíduos Sólidos. A elaboração e publicação do Plano é pré-requisito para o acesso de novos convênios a partir deste ano.

A reclamação feita por alguns prefeitos, como José Augusto, da cidade de Capixaba, é que a empresa que venceu a licitação para elaboração dos documentos, a Vectra, não vem dando a assistência técnica necessária para as cidades cumprirem as metas.

Aprovado por Portaria Interministerial de cinco de dezembro do ano passado, o Plano Nacional de Saneamento Básico (Plansab) estabelece como metas o Brasil atingir a universalização dos serviços de abastecimento de água potável em 2023 e a coleta de resíduos domiciliares em todas as áreas urbanas até 2033.

Além disso, a política nacional de resíduos sólidos prevê a erradicação dos lixões/vazadouros do país até 2014, sendo recomendável, ou mesmo imprescindível, a execução de arranjos institucionais que levem à parceria e ao consorciamento dos municípios.

A revelação feita por Rapahel Bastos coloca por terra o que foi prometido pelo Governo do Acre, que prometeu tornar o Estado um dos primeiros do país a ter todas as suas ruas pavimentadas, com água e esgoto, através do projeto Ruas do Povo.

Em 2014 o Estado contava com R$ 1,45 bilhão, que objetivava permitir ao Acre atingir a universalização de seus serviços de abastecimento de água potável, de coleta de esgoto e de pavimentação das ruas de suas 22 cidades espalhadas pela floresta acreana.
A ausência de um plano de saneamento impede que a verdade seja repassada ao Estado /Foto: Reprodução

Ministério Público no caso

O Projeto Cidades Saneadas vem sendo desenvolvido pelo Ministério Público Estadual desde o segundo semestre de 2014 e visa criar uma estratégia uniforme para a atuação do Ministério Público do Estado do Acre, com intuito de acompanhar a execução da política nacional de saneamento básico e de gestão integrada de resíduos sólidos.

Uma das principais ações dentro do projeto Cidades Saneadas foi a assinatura da recomendação ministerial pelos prefeitos, no prazo de um ano, para a elaboração dos Planos Municipais de Saneamento Básico e Gestão Integrada de Resíduos Sólidos.

O gestor que não adotar as medidas administrativas dentro do prazo estabelecido corre o risco de ter as contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Em 2017 o balanço é de sete municípios com os planos concluídos, um deles é Rodrigues Alves, que elaborou o plano com recursos próprios.

Os municípios que finalizaram os Planos Municipais de Saneamento Básico são: Tarauacá, Jordão, Feijó, Epitaciolândia, Capixaba, Assis Brasil e Rodrigues Alves. Faltam ainda: Manuel Urbano, Sena Madureira, Brasiléia, Epitaciolândia, Marechal Thaumaturgo, Mâncio Lima, Senador Guiomard, Plácido de Castro, Santa Rosa do Purus, Acrelândia, Bujari, Plácido de Castro, Porto Acre, Xapuri.

Fonte: http://contilnetnoticias.com.br

Comentários

MAIS LIDAS

Hoje é Dia do Médico

Imagem: Divulgação Quem é que está conosco, na maioria das vezes desde nosso primeiro "choro"??? Cuida da preservação e restauração de nossa saúde com todo cuidado para termos melhor qualidade de vida? É isso aí: o médico! Ser médico é desenvolver a "arte de curar", por isso merecem um dia especial, que é comemorado em 18 de outubro. A data foi escolhida por ser o dia consagrado a São Lucas que, o "amado médico", segundo o apóstolo Paulo. Ele teria estudou medicina, além de ser pintor, músico e historiador. A tradição de ter São Lucas como o patrono dos médicos se iniciou por volta do século XV. Imagem: Divulgação A origem do Dia do MédicoO dia 18 de outubro foi escolhido como “dia dos médicos” por ser o dia consagrado pela Igreja a São Lucas. Como se sabe, Lucas foi um dos quatro evangelistas do Novo Testamento. Seu evangelho é o terceiro em ordem cronológica; os dois que o precederam foram escritos pelos apóstolos Mateus e Marcos.
Luca…

Dia Internacional da Mulher

História 8 DE MARÇO É DA MULHER

As mulheres do Século XVIII eram submetidas à um sistema desumano de trabalho, com jornadas de 12 horas diárias, espancamentos e ameaças sexuais

O Dia Internacional da Mulher, 8 de março, está intimamente ligado aos movimentos feministas que buscavam mais dignidade para as mulheres e sociedades mais justas e igualitárias. É a partir da Revolução Industrial, em 1789, que estas reivindicações tomam maior vulto com a exigência de melhores condições de trabalho, acesso à cultura e igualdade entre os sexos. As operárias desta época eram submetidas à um sistema desumano de trabalho, com jornadas de 12 horas diárias, espancamentos e ameaças sexuais.

Dentro deste contexto, 129 tecelãs da fábrica de tecidos Cotton, de Nova Iorque, decidiram paralisar seus trabalhos, reivindicando o direito à jornada de 10 horas. Era 8 de março de 1857, data da prim…

Criança chega ao hospital de Sena com a cabeça cheia de tapurus

Os bichos só foram descobertos quando o médico que atendeu o menino mandou que lhe raspassem a cabeça. Da Redação da Agência ContilNet A cabeça da criança estava cheia de 'tapurus'/Foto: Marcio Farias
Uma criança de sete anos de idade foi internada no hospital João Câncio Fernandes, em Sena Madureira, com dois grandes buracos na cabeça onde estavam ‘hospedados’ bichos, tipos tapurus, mais conhecidos como ‘ôras’, um parasita bastante comum na zona rural. Além dos bichos alojados nos dois orifícios, outra parte do couro cabeludo também estava tomada por parasitas. O menino, que mora na estrada de Manoel Urbano está sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar do município. Os pais disseram que há vários meses o filho reclamava de coceira na cabeça, mas não sabiam que se tratava de uma doença tão grave. Os bichos só foram descobertos quando o médico que atendeu o menino mandou que lhe raspassem a cabeça. Para a surpresa de todos no hospital, surgiram dois grandes buracos onde os…