Cientistas oferecem R$ 54 mil para voluntários ficarem deitados por dois meses

Pode parecer o emprego dos sonhos, mas não é tão relaxante quanto parece
Getty Images/Reprodução
No experimento, os voluntários ficarão deitados em uma ligeira inclinação de menos de seis graus

Se você já sonhou em ganhar milhares de reais em um trabalho “mole”, talvez esta possa ser a oportunidade que tanto espera: cientistas do Instituto para Medicina e Psicologia Espacial (Medes), da França, está procurando homens saudáveis e “em forma”, que tenham entre 20 e 45 anos, para que façam parte de um experimento sobre os efeitos “da ausência de peso” no corpo humano.

Os 24 candidatos que passarem no teste receberão um pagamento de 13,7 mil libras (cerca de R$ 55 mil) para permanecer 60 dias na cama, sem tocar o chão com os pés nem por uma só vez. No experimento , os voluntários ficarão deitados em uma ligeira inclinação de menos de seis graus, com a cabeça ligeiramente mais baixa que seus pés. E aí vem a parte chata: terão de comer, se lavar e ir para o banheiro nesta mesma posição. 

“A regra é permanecer com o ombro em contato com a cama ou sua armação”, explica o coordenador do teste, Dr. Arnaud Beck em entrevista ao “The Mirror”.

Difícil! Mas, se você acha que conseguiria ficar na mesma posição “tranquilamente” durante tantos dias, aí vem mais: os cientistas alertam que os corpos dos voluntários estarão suscetíveis de passar por algumas mudanças graves durante a experiência.

Para começar, o sistema cardiovascular provavelmente irá enfraquecer-se, a massa muscular e a óssea perderão peso, além de afetar negativamente o sistema imunológico. Além disso, as pessoas podem se tornar “encurvadas”, e seus metabolismos e sono serão afetados. 

Ainda de acordo com os cientistas espaciais envolvidos no experimento, metade dos voluntários será suprida com antioxidantes, anti-inflamatórios e suplementos alimentares várias vezes ao dia, enquanto a outra metade não vai receber nada.

Depois que os 60 dias do experimento acabarem, os 24 voluntários devem passar pela recuperação acompanhada de pelo menos duas semanas, sendo testados de diversas maneiras para que os estudiosos entendam se os suplementos alimentares podem ajudar a diminuir os efeitos prejudiciais da falta de peso no corpo humano.

Comentários