RIO BRANCO: Ato contra reformas do governo Temer no Acre reúne milhares e tem interdição de ruas do Centro da Cidade e do Terminal Urbano


O ato contra as reformas trabalhista e previdenciária do governo Michel Temer reuniu milhares de pessoas na frente do Palácio Rio Branco, em caminhada pelas vias centrais da capital e no Terminal Urbano, nesta sexta-feira, 28. A Nova Central Sindical dos Trabalhadores do Acre, uma das entidades organizadoras da manifestação, informou que o protesto, em seu auge, por volta das 10h da manhã, chegou a contar com oito mil pessoas. A Polícia Militar não informou quantas pessoas compararam ao ato.

“Estamos felizes com o resultado da manifestação. É uma demonstração de que o povo, as centrais, os sindicatos não concordam com os atos criminosos do governo Temer que quer subtrair direitos da classe trabalhadora por meio de suas reformas. Vamos continuar na resistência”, disse o presidente da Nova Central Sindical, Franklin Albuquerque.

Os manifestantes discursaram em carros de som, ergueram cartazes e faixas contra as reformas, cantaram os hinos nacional e acreano e gritaram “fora Temer” repetidas vezes durante o protesto.

“Vamos continuar o dia todo protestando a favor da classe trabalhadora. Não aceitamos essas reformas e vamos continuar nas ruas”, afirmou a presidente da Central Única dos Trabalhadores do Acre (CUT), Rosana Nascimento.
Trânsito ficou parado no Centro de Rio Branco
A manifestação começou por volta das 9h da manhã na frente do Palácio Rio Branco, sede simbólica do governo do Acre, no Centro da capital acreana. Por mais de uma hora, ativistas políticos e sindicais ligados a esquerda proferiram discursos contra o governo do peemedebista​ Michel Temer.

Após o ato na frente do Palácio, os manifestantes marcharam pela avenida Brasil até o Terminal Urbano com gritos de “fora Temer”.

Na frente do Terminal Urbano as centrais sindicais (CUT, Nova Central Sindical, Força Sindical e CTB) se juntaram para protestar. O Terminal ficou interditado e os ônibus parados nas avenidas Ceará e Brasil. O trânsito de veículos em toda região central da capital praticamente parou devido ao protesto. O RBTrans já havia admitido, em nota, atraso no transporte público por causa dos protestos.

Políticos e secretários de Estado presentes

O ato contou com as presenças de assessores e secretários dos governos petistas do Acre e da prefeitura de Rio Branco. Entre os presentes do primeiro escalão de Sebastião Viana estavam José Carlos dos Reis, secretário de Agricultura, Concita Maia (da Mulher), Andréa Zílio (Comunicação), além de Pelezinho Lopes, adjunto de Esportes. André Kamai, chefe da Casa Civil de Marcus Viana também compareceu ao ato.
Os deputados federais petistas Raimundo Angelim, Léo de Brito e o líder do governo na Assembleia Legislativa do Acre, Daniel Zen, estavam na manifestação na frente do Palácio Rio Branco. 

Fonte: http://www.ac24horas.com

Comentários