Deputado Jenilson Leite diz que situação da BR-364 é crítica e pede providências ao Dnit



Na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), nesta terça-feira (2), o deputado Jenilson Leite (PCdoB) falou sobre a situação da BR-364, sentido Rio Branco a Cruzeiro do Sul. Ele frisou que apenas uma equipe está trabalhando na recuperação do trecho. O parlamentar acrescentou que o tempo de viagem para Tarauacá pulou de cinco horas para doze horas, devido as condições da rodovia.

“Queria relatar algumas questões, a primeira dela é a questão da BR-364. Eu fui registrando até o Liberdade os trechos mais críticos da BR. Eu pensei em dar um tempo para que a equipe do Dnit fizesse a recuperação. Mas já está com um bom tempo que o Dnit assumiu e não fizeram ainda a manutenção. Eu encontrei apenas uma equipe trabalhando até o Liberdade. Não tem condições de fazer estrada desse jeito. ‘Ah, a culpa é de quem fez a BR malfeita’. Mesmo assim ela tinha manutenção e a gente gastava cinco horas até Tarauacá, agora gastamos 12”, completou.

Jenilson Leite disse, ainda, que sobre o tema não cabe fazer politicagem. “O trecho está muito ruim, não estou fazendo politicagem. Estou cobrando aqui o que a população está sentindo. Depois que fiz uma postagem no Facebook, chegou a informação que agora em maio vão recuperar. Não vou mais falar desse tema. Mais de 600 quilômetros e só encontrei uma equipe trabalhando. A população de lá está sofrendo muito”, argumentou.

Ao finalizar, o deputado comunista parabenizou os prefeitos Romualdo de Souza, do Bujari; e Élson Farias, de Jordão; pela passagem do aniversário desses municípios. “Quero finalizar dizendo que estive participando do aniversário de Jordão e do município do Bujari. O prefeito do Bujari, Romualdo, mesmo com as dificuldades financeiras, já está conseguindo cuidar da população”, disse o parlamentar.

Em relação a Tarauacá, ele citou que a situação não é das melhores no tocante a política local. “Sobre Tarauacá, a situação não está fácil, nenhum prefeito encontrará facilidade, mas em Tarauacá está muito difícil. O presidente do PP entregou todo o esquema, com nota fiscal e tudo. Ele que era testemunha de defesa da Marilete, acabou entregando todo o esquema de compra de votos”, pontua.

Fonte: Agência Aleac

Comentários