Dia do Trabalhador é marcado por atos sindicais e comemorações em diversos estados do país


Agência Brasil
Sindicais fazem atos em diversas capitais em comemoração ao Dia do Trabalhador
Marcantes histórias de luta dos trabalhadores são lembradas a cada primeiro de maio no Brasil e em diversos outros países. Na capital paulista, o Dia do Trabalhador terá três atos com shows. Na Zona Norte, uma festa da Força Sindical está marcada para esta manhã na Praça Campo de Bagatelle, onde também estão previstos shows de Zezé di Camargo e Luciano, Bruno e Marrone, Michel Teló, Zé Neto e Cristiano, Maiara e Maraísa, Simone e Simaria, Fernando e Sorocaba, Eduardo Costa, Júlia e Rafaela e Felipe Araújo. Os trabalhadores poderão participar, também, do sorteio de 19 automóveis.
A Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) marcou outro ato com apresentações no Sambódromo do Anhembi (SP). O ato da Central Única dos Trabalhadores (CUT), ainda em São Paulo, está mantido na Av. Paulista, com concentração a partir das 12h. Em seguida, trabalhadores e sindicalistas seguem em passeata até a Praça da República, onde acontecem shows de Emicida, MC Guimê e Leci Brandão. O evento é organizado pela CUT, CTB e Intersindical, com o apoio dos movimentos que compõem as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo.
A manifestação, este ano, tem como lema a “luta e resistência contra o maior ataque aos direitos trabalhistas, previdenciários e sociais já ocorridos na história do Brasil” – diz a CUT em referência às reformas trabalhista e previdenciária em tramitação na Câmara.
Em capitais como Brasília, São Luís (MA) e Palmas (TO) são realizadas a tradicional Corrida do Trabalhador. Além da corrida, diversas atividades e prestações de serviços públicos são realizados durante os atos.
Dia do Trabalhador
O primeiro dia do mês de maio é considerado feriado em alguns dos países do mundo. Além do Brasil, Portugal, Rússia, Espanha, França, Japão e cerca de oitenta países consideram o Dia Internacional do Trabalhador um dia de folga.
Gradativamente, outros países foram aderindo ao feriado. No Brasil, o feriado começou por conta da influência de imigrantes europeus, que a partir de 1917 resolveram parar o trabalho para reivindicar direitos. Em 1924, o então presidente Artur Bernardes decretou feriado oficial.
Além de ser um dia de descanso, o 1º de maio é uma data com ações voltadas para os trabalhadores. Não por acaso, a Consolidação das Leis de Trabalho (CLT) no Brasil foi anunciada no dia 1º de maio de 1943. Por muito tempo, o reajuste anual do salário mínimo também acontecia no Dia do Trabalhador.

Fonte: http://congressoemfoco.uol.com.br/

Comentários