ACRE: Aumento da crise e reação de governo à greve da Educação pode levar acreanos às ruas

Milhares de acreanos lotaram o centro de Rio Branco no dia 15 de março/Foto: ContilNet

O novo protesto marcado para todo o País no próximo domingo (16) tende a levar mais uma multidão de acreanos às ruas. Pelo menos esta é a expectativa dos organizadores do movimento no Acre. Dois fatores podem contribuir para isso: o acirramento das crises política e econômica que afetam a população e a forma como o governo Tião Viana (PT) vem reagindo à greve dos servidores da Educação, cuja paralisação está perto de completar dois meses.

De acordo com Gabriel Santos, um dos coordenadores dos protestos, o modo como o governo tem atuado nas negociações – com ameaças de demissões e corte de salários – tem causado indignação entre as pessoas. A perspectiva é saber se até o outro domingo a greve permanecerá ou será encerrada.

Em Rio Branco, o início da concentração será às 14h, em frente ao Palácio Rio Branco. Pelas redes sociais já é grande a mobilização para a população se manifestar. No primeiro protesto, realizado em 15 de março, ao menos cinco mil acreanos foram ás ruas. À época uma das bandeiras era o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

O pedido de impedimento da presidente será outra pauta em evidência, dividida com outras, como os escândalos da Operação Lava Jato e a crise econômica que corrói o poder de compra das pessoas. Para Gabriel Santos, desde o 15 de março a situação política do País só tem se mostrado insustentável, o que pode aumentar a participação popular nas manifestações.

Fonte: http://www.contilnetnoticias.com.br/

Comentários