BBOM anuncia volta das atividades no Acre e devolução do dinheiro até dezembro de 2015

Imagem: Divulgação
Um dos membros da diretoria da empresa BBOM, Edson Júnior, está no Acre para esclarecer o desbloqueio das atividades da empresa no Estado. Edson aproveitou também para anunciar que o valor bloqueado das contas dos divulgadores deve ser ressarcido até o dia 1 de dezembro de 2015.

A BBOM, que trabalha com rastreadores de veículos, foi bloqueada em 2013 pela Justiça Federal de Goiás, após suspeita de pirâmide financeira.

Júnior se reunirá com divulgadores da empresa no Acre e deve anunciar a volta das atividades da empresa após passar por mudanças exigidas pela Justiça. De acordo com ele, a BBOM teve de assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para voltar a funcionar com aval jurídico.

O Acre é um dos estado brasileiros com mais investidores na BBOM. Só na capital do Estado, Rio Branco, mais de 30 mil pessoas de associaram à empresa. Em Sena Madureira e Cruzeiro do Sul, mais 10 mil investiram na BBOM.

Além de vir ao Acre anunciar ao investidores o desbloqueio das antividas, Júnior apresentará o novo plano de funcionamento da empresa, onde inclui novos produtos e modelo de venda direta. Segundo ele, agora a BBOM conta com mais de 20 de produtor para ser oferecidos aos associados.

Sobre a denúncia de que a empresa segue o modelo de pirâmide financeira, Edson disse que até hoje o Ministério Público não conseguiu provar as irregularidades. O representante da BBOM disse ainda que os investidores acreanos que desejarem resgatar o dinheiro investido deve solicitar à em presa um documento que comprove a quantia aplicada e em seguida deve apresentar ao Ministério Público.

No site do Ministério Público Federal de Goiás consta o TAC assinado por membros da empresa, mas por falta de homologação pela Justiça Federal não foi divulgada a liberação das atividades da empresa.

Com informações do G1/AC

Comentários