Apenas um senador mudou o voto na PEC do teto nos dois turnos; veja a lista de votação

Geraldo Magela/Agência Senado
Seis senadores não registraram voto no segundo turno de votação da PEC
Dos 69 senadores que votaram na proposta que limita o teto de gastos públicos por 20 anos (PEC 55/2016), apenas um mudou seu voto nesta terça-feira (13). Voto favorável à matéria em 29 de novembro, Dário Berger (PMDB-SC) manifestou escolha diferente em segundo e votou não ao texto. A proposição, cuja promulgação está prevista para a próxima quinta-feira (15), foi aprovada em plenário por 53 votos a 16, com apenas quatro a mais do mínimo necessário.

Além de Dário Berger, outros dois senadores do PMDB, partido do presidente Michel Temer, votaram contra a PEC. Roberto Requião (PR) não votou no primeiro turno e hoje foi contra a orientação do governo, enquanto a senadora Kátia Abreu (TO) manteve sua posição contrária à proposta de emenda, votando contra ela nos dois turnos.

Votaram no primeiro turno, mas não compareceram nesta terça-feira (13) os seguintes senadores: David Alcolumbre (DEM-AP), Jader Barbalho (PMDB-PA), João Alberto (PMDB-MA), Marcelo Crivella (PRB-RJ), Rose de Freitas (PMDB-ES), Zezé Perrella (PTB-MG), Fernando Collor (PTC-AL) e Wilder Morais (PP-GO). Não estiveram em qualquer dos turnos de votação Romário (PSB-RJ) e Virgínio de Carvalho (PSC-SE).

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), embora não figure na lista inicial de votação (reprodução abaixo), registrou voto contrário à PEC 55 na ata da ordem do dia.



Fonte: http://congressoemfoco.uol.com.br/

Comentários