TARAUACÁ: DESABAFO DO BLOGUEIRO RAIMUNDO ACCIOLY


Estive pensando no que está acontecendo atualmente em Tarauacá e também sobre as agressões pessoais diárias que eu e minha família estamos recebendo há muitos dias, decorrentes de nossa posição política na última eleição.

Qual foi mesmo o nosso crime? Quais seriam as razões de ofensas elaboradas, selecionadas e direcionadas diretamente a nós?

Tudo isso se multiplicou quando escolhemos apoiar a coligação da então candidata a Prefeita Marilete Vitorino. Havíamos fundado a Rede Sustentabilidade e os membros do partido por decisão da grande maioria, decidiu seguir esse caminho. A partir dessa data parece que nos tornamos pessoas do mal. Passamos a ser atacados duramente, especialmente pelas redes sociais. Criticar a decisão do partido é aceitável afinal as pessoas têm o direito de discordar. Agora promover ofensas pessoais diárias a mim e a minha esposa vereadora Janaina é muito complicado.

Nunca fizemos nenhum tipo de ataques pessoais aos membros da administração passada. Nem eu na comunicação (rádio e blog) nem tão pouco Janaína através do parlamento. Pelo contrário mantemos uma relação respeitosa durante todo o mandato do prefeito Rodrigo. O prefeito que mais usou a rádio e o meu programa para divulgar suas ações e se defender de seus opositores. O prefeito que mais teve notícias de suas ações no blog do Accioly ( O mais acessado do município), nas nossas redes sociais...enfim. Muitas e muitas vezes nós ouvimos e lemos esses mesmos covardes de hoje, dizerem que o Accioly e a Janaina haviam se vendido para o prefeito. Diziam que Accioly estaria recebendo dinheiro da prefeitura através da rádio e Janaina empregando seus parentes na prefeitura. Inventando histórias para tentar nos desmoralizar, especialmente a jovem vereadora com desempenho parlamentar acima da média. Quantas vezes ouvimos dizer que Janaina ia se filiar PT e que era da base do prefeito? Por causa da boa e respeitosa relação com todos, os próprios petistas faziam questão de dizer que ela já “tava no papo”.

O prefeito que sempre teve o respeito e a tolerância do Mandato da Vereadora Janaina Furtado que atuou de forma equilibrada.

Enquanto vereadores atacavam a gestão e até a vida pessoal do prefeito, Janaina buscava o diálogo, fazia proposições e tentava ajudar a resolver os problemas da população.

Quem nessa cidade tem moral pra falar em luta dos concursados além da Vereadora Janaina?

Ela iniciou essa luta juntamente com o presidente do Sinteac na época professor Eurico Paz. Lembro – me das primeiras reuniões com os professores do cadastro de reservas. Não havia o mínimo de esperanças de serem contratados. E os administrativos, nem se imaginava suas contratações. Mas aos poucos e com a ação do mandato da vereadora, provando que existiam vagas nas escolas, ela foi conversando com o prefeito, ajudando a prefeitura criar as condições e aos poucos todos foram sendo chamados. Janaina nunca precisou gritar, ‘esculhambar’ ou ofender o prefeito para que se respeitasse o direito dos concursados. Quando a prefeitura disse que não era mais possível contratar os professores, Janaina reuniu todos os que ainda faltavam, chamou o sindicato, convidou o advogado Pinheiro Zumba e disse que eles teriam que buscar o direito na justiça. E todos foram pra justiça. E todos venceram. A justiça decidiu pela contratação de todos. Sem precisar ficar com brigas políticas e ofensas pessoais com ninguém. A mesma coisa ela disse aos administrativos, porém, eles não encontraram condições de ingressar na justiça já que receberam a notícia de membros da prefeitura que todos iam ser chamados. E eu sempre do lado dela ajudando na elaboração das ações dessa luta. 
Mesmo com toda a cobrança, o governo passado insistiu em manter um grande numero de trabalhadores terceirizados (cooperados e provisórios) ao invés de contratar os concursados. Eram duas empresas com uma média 500 trabalhadores terceirizados em detrimento dos concursados. Nós cobramos, porém, nunca ofendemos o prefeito por isso. Era decisão do governo dele.

Então, veio a eleição e tudo parece que se transformou. Todos ficaram nervosos. Começava a tradicional guerra eleitoral em nossa cidade. Quem estivesse do lado do prefeito era democrático, revolucionário e honesto. Que estivesse do lado oposto era considerado atrasado, golpista, desonesto e corrupto. E assim foi o jogo.

Eu e Janaina tínhamos plena consciência que o jogo seria bruto depois de várias tentativas de membros do governo de desmoralizá-la.

Só para registrar, antes das definições de candidaturas e coligações, recebemos em nossa residência muitos dirigentes de vários partidos. Quem mais nos procurou foram os membros da direção estadual e municipal do PT. Na época dessas visitas, a Vereadora Janaina recebia elogios importantes, seguidos de um convite para se filiar no PT. O Accioly também. Tratamos todos com respeito, mas preferimos segui outro rumo.

Já próximo à eleição recebemos propostas de compor o governo municipal e o pacote incluía a maior secretaria do município para o Accioly e apoio para a candidatura da Janaina. Tudo em troca de apoio para a candidatura do prefeito. Ação muito comum em período eleitoral à troca apoio por espaços no governo. Preferimos seguir a decisão do partido.

Durante os 45 dias de campanha nós recebemos ofensas quase que diariamente, ao ponto de termos que ir até a delegacia de policia registrar boletim de ocorrência. Nas redes sociais fui atacado com adjetivos como vagabundo, pilantra e outros. Janaina nem se fala.

Achávamos que com o termino da eleição as coisas iam se acalmar. Ledo engano. Na verdade houve mesmo um acirramento e as ofensas aumentaram.

Ai veio a posse e o inicio do novo governo. Eu fui ajudar o governo da Marilete na área da comunicação. Não há nenhum crime nisso. Considero-me bom nisso. Ai a turma que perdeu a eleição montou uma verdadeira central de ofensas contra minha pessoa, minha esposa e meus filhos. Todos os dias tenho sofrido ofensas.

A tática me parece que é a seguinte: Alguém é orientado a atacar com as ofensas na rede social e um exército de pessoas ligadas ao governo passado passam a comentar e me ofender. Com essa galera o papo é na justiça. Eu e Janaina estamos tomando providências.

Criticar o governo da Marilete é natural. Mas ofender pessoas que lá estão é crime.

Agora vem essa polêmica da decisão da prefeita sobre os concursados. Acusando-nos disso ou daquilo sem conhecer a real situação.

Só digo uma coisa. A Janaina sim é a legítima representante dos concursados e dela ninguém tira esse título. Os professores já venceram. Agora é a vez dos administrativos. A decisão da prefeita não foi de anular concurso e nem tão pouco de demitir concursados.

Eu e a vereadora nunca apoiaríamos ou ficaríamos inertes se soubéssemos que os concursados seriam prejudicados. Nós tivemos a garantia da prefeita que todos seriam chamados. 
Sabemos dos transtornos que isso tudo tem causado e só vamos descansar quando todos estiverem trabalhando. Quanto ao debate jurídico, fica para os advogados.

Carrego "nas costas" 5 demissões minha e de membros da minha família e alguns processos por estar na luta do povo de Tarauacá.

E não é agora que eu estaria arriando a bandeira .

Lamento tudo isso.

Lamento ter que escrever um texto com esse conteúdo.

Respeitem a decisão do povo.

Foram 10.331 eleitores (1.742 da Teca Torquato e 8.589 da Marilete) que decidiram não reconduzir vocês ao governo. Eleição se ganha e se perde. É democracia.

Não preciso dar satisfação da minha vida para aqueles que levam a vida a ofender as pessoas.

Eu sempre fui muito crítico com as questões públicas. Mas ofender as pessoas falando se sua vida pessoal não é minha prática. 
Pra FINALIZAR...

Não tenho 7 rendas como disseram.
Meu filho não está empregado na prefeitura. 
Eu não sou nomeado pela prefeita. 
Vou trabalhar na prefeitura através da permuta com a secretaria de educação.
A pensão que eu recebo é pela morte da Professora Hevania e a repasso para os filhos.
O blog mais acessado da cidade é um hobby e não me rende 1 real.
A Rádio Comunitária não me paga salário. São 13 anos com o programa de maior audiência da emissora sem receber por isso. Um bando de canalhas passam os dias atacando também esses jovens comunicadores dessa emissora, todos de origem pobre, e que trabalham todos os dias voluntariamente para servir ao povo de Tarauacá através da comunicação popular.

Chegaram ao absurdo de dizer que eu ganho dinheiro da câmara para assessorar a Janaina. Isso é de uma irresponsabilidade imensa e mais um crime que vão ter que responder na justiça.

Agora aparece um monte de revolucionários que estavam há 4 anos caladinhos em seus cargos, ganhando um a grana boa na prefeitura só aplaudindo o prefeito, se achando os moralista e defensores do povo.

Aos revoltados um recado. Não cobrem de mim e nem da Janaina atitudes quem nenhum de vocês tiveram coragem de tomar. 
Nós ainda somos os mesmos.

Peço desculpas pelo desabafo.

Raimundo Accioly
Tarauacá, 14 de janeiro de 2017.


Fonte: Blog do Accioly

Comentários