A TOLERÂNCIA ZERO DO SÉCULO E OS AMORES DESCARTÁVEIS



Tolerância é artigo de luxo nas prateleiras invisíveis da alma e tudo ou praticamente tudo hoje em dia é descartável. Quebrou, compra outro. Rasgou, escolhe outra. Brigou, separa. É triste ter uma realidade tão frágil, principalmente quando discutimos sobre relacionamentos. Estar em um relacionamento implica tantos sentimentos, sensações e emoções, dedicação, afeto, amor, carinho, compreensão.

Enfim, é uma cartilha extensa mas se fizermos um pouquinho de esforço vamos acabar entendendo o outro lado da versão dos fatos. Acontece que, vivemos insistindo em ter razão e pior, queremos que essa razão seja reconhecida e assim acabamos por alimentar o ego, então a cadeia alimentar da vaidade vai criando espaços em nós mesmos tão profundos que o Ego passa a ter voz ativa, a solidão vira companheira e a tolerância faz as malas e vai embora para sempre.

São tantos relacionamentos que tem tanto futuro, mas que acabam por falta de ouvir, falta de entender, falta de sentir o outro. Assim como os eletrodomésticos, relacionamentos para a vida toda estão se tornando cada vez mais raros.

A tolerância zero está transformando a forma de viver uma vida a dois, não existe mais aquele momento de reflexão entre os membros de uma relação, tudo gira em torna de acabar, talvez pensando que um dia ia acabar de qualquer forma, acabamos por não esperar o desenrolar dos fatos e nos precipitamos em terminar o que poderia ser uma história longa e feliz.

Quando eu penso em tolerância, quero deixar claro que uso essa palavra longe de ser entendida como uma forma de se anular em favor do outro, não é isso que quero dizer, mas acho que a tolerância está muito ligada a empatia e essas duas atitudes se complementam e por fim, complementam o relacionamento, transformando a convivência em uma possibilidade de futuro.

Muito se tem falado em empatia, eu confesso que não sabia e até achava que a palavra era negativa, mas o significado de empatia é o mais lindo que já vi. Empatia é o ato de se colocar no lugar do outro. Sentir o que o outro sente e avaliar antes de tomar uma atitude, antes de falar algo em meio a uma discussão, é pensar como se a situação fosse com você e a partir daí, tomar as devidas atitudes.

Fácil não é, ainda mais na correria que vivemos, mas quando você consegue praticar você entende muito melhor a vida, seus percalços e alegrias. Há que se ter uma dose de amor gigantesca para praticar a empatia, porque no calor do momento a única coisa que queremos ter é: razão! Sempre é bom fazer algo pelo outro, sempre há um retorno, sempre volta o que você faz para o mundo. Espalhe amor, espalhe o bem, viva a empatia!

Procure soluções antes de descartar, tente consertar o que ainda não pifou por completo, compre pilhas novas, troque o motor, aqueça alguma peça que pode estar precisando apenas de um pouco de calor para se manter viva. O amor exige muito e as vezes realmente não é exatamente o que esperávamos encontrar em alguém, existem defeitos que são insuportáveis e sobressaem perante todas as qualidades, mas ainda assim, tente mais um pouco.

Reveja o que realmente aconteceu, analise todos os fatos e faça isso por você. Uma vez que você superar e praticar a tolerância, pode entender que realmente valeria mais um passo para que tudo funcionasse melhor. Não se entregue de primeira e não queira sempre ter razão. Argumente, mas saiba escutar, o leite ferve, derrama e você permanece ali, entre limpar o fogão ou tomar seu leite quente, então não espere ferver até derramar. Pratique a empatia. Desenvolva a tolerância. Seja feliz com quem você escolheu.

Se por fim, a geladeira queimar, faça dela um armário, se a televisão parar de funcionar e não encontrar peças para consertar, faça dela um vaso de flores, se o relacionamento esfriar, estiver sendo movido a discussões, brigas, desinteresse, encontre uma nova forma de ver o amor que você construiu, mas se no fim de tudo você realmente entender que esse relacionamento não funciona para vocês, saia em busca de um relacionamento com você em primeiro lugar.

Se conheça antes de entregar seu coração para outra pessoa, afinal, terminar relacionamentos é tão desgastante e traz tanta dor e sofrimento. Tenha mais fé no ser humano, acredite no amor e marque um encontre diário com a sua felicidade! Faça cada passo valer realmente a pena.

Fonte: https://osegredo.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas