Operação Carne Fraca: Temer convoca reuniões de emergência com ministros


Ministros da Agropecuária e do Desenvolvimento foram convocados para apresentar dados colhidos desde que operação foi deflagrada
Divulgação/Agência Brasil - Presidente está preocupado com produtos exportados
O presidente Michel Temer convocou ministros para falar sobre as consequências da Operação Carne Fraca. Eles se encontrarão amanhã (domingo, 19). O primeiro encontro será às 14h, com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi. A ideia é que o ministro repasse ao presidente informações colhidas pela pasta desde que a operação foi deflagrada, na última sexta-feira (17). As investigações apontam que o esquema, liderado por fiscais agropecuários federais e empresários do agronegócio, pagava propina a agentes públicos responsáveis por emitir certificados sanitários.
Em seguida, Temer conversará, às 15h, com o ministro do Desenvolvimento, Marcos Pereira, e representantes de frigoríficos nacionais.
A maior preocupação do governo está nas consequências que a Operação Carne Fraca pode trazer ao processo de exportação das carnes brasileiras. A União Européia foi o primeiro país a formalizar o pedido de explicações direcionado ao Brasil. Outros países compradores de carne bovina no exterior também já fizeram requerimento, mas de maneira informal.
A operação investiga as irregularidades em duas das maiores empresas do setor. Executivos do frigorífico JBS e do grupo BRF já foram presos. Além disso, a Justiça Federal do Paraná determinou o bloqueio de cerca de R$ 1 bilhão das empresas envolvidas.
Em nota, a Polícia Federal informou que “os agentes públicos, utilizando-se do poder fiscalizatório do cargo, mediante pagamento de propina, atuavam para facilitar a produção de alimentos adulterados, emitindo certificados sanitários sem qualquer fiscalização efetiva”.
“Dentre as ilegalidades praticadas no âmbito do setor público, denota-se a remoção de agentes públicos com desvio de finalidade para atender interesses dos grupos empresariais. Tal conduta permitia a continuidade delitiva de frigoríficos e empresas do ramo alimentício que operavam em total desrespeito à legislação vigente”, ressaltou a PF.
Produtos recolhidos
A Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro recolheu, na manhã deste sábado (18), amostras de produtos comercializados pelas empresas investigadas na Operação Carne FracaA ação foi realizada em mercados da capital carioca. Entre os itens levados pelos fiscais estão carnes embaladas à vácuo e derivados.
O objetivo da ação é verificar a qualidade dos produtos oferecidos ao consumidor. Para isso, técnicos especializados em pesquisa laboratorial analisarão os lotes. Caso encontrem algum material impróprio para o consumo, todas as mercadorias ligadas ao lote de fabricação analisado serão retirados dos locais de venda.
Durante a semana novas apreensões serão realizadas. Desta vez, frangos e embutidos, como nuggets e linguiças.
Fonte: http://congressoemfoco.uol.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas