Estudante Bruno Borges terá que se explicar à polícia, informa delegado



O estudante de psicologia Bruno Borges, que reapareceu nesta sexta-feira, 11, quase cinco meses após ter sumido sem deixar vestígios, vai ter que se explicar à polícia. A informação foi repassada pelo delegado Alcino Júnior, durante coletiva de imprensa. Bruno tem 25 anos e retornou à casa dos pais, ceifando rumores que tivesse sido sequestrado ou morto.

De acordo com o delegado, as investigações sobre o desaparecimento de Bruno haviam sido encerradas logo após ser descoberto o plano que o jovem tinha para desaparecer e propagar suas ideias, aumentando inclusive os rendimentos que ele viria a ter com a venda dos livros. Um contato para divisão de lucros também foi apreendido na casa de Marcelo Ferreira, melhor amigo de Bruno.

“Nós acabamos chegando à conclusão de que não tinha nenhum viés criminoso, mas a comprovação de que era algo planejado. Não há qualquer tipo de responsabilização para Bruno ou qualquer familiar. Talvez tenha trazido alguma consequência social, mas não consequência jurídica. A gente ficou de marcar uma data para a próxima semana, mais para trazer alguns esclarecimentos, e pontuar alguns vínculos”, explica Alcino Júnior.

Em março, quando sumiu, Bruno deixou muitas dúvidas sobre o que de fato teria acontecido. E alguns detalhes chamaram a atenção nessa história: o rapaz escreveu e deixou para trás 14 livros codificados, uma estátua do filósofo Giordano Bruno (1548-1600), e o próprio quarto cheio de escritos no teto e nas paredes.

Denise Borges, mãe de Bruno, acredita que Nossa Senhora Aparecida é a responsável pelo retorno do filho Ela orava no santuário da santa, em São Paulo, quando recebeu uma ligação de Bruno, que informou estar bem, em casa. “ Eu vim em Aparecida do Norte, pedir para que ela [Nossa Senhora de Aparecida] o trouxesse de volta, e ela o trouxe de volta”, disse Denise. 

Fonte: http://www.ac24horas.com

Comentários